Leituras

A GAROTA DO CALENDÁRIO - AGOSTO

sábado, fevereiro 17, 2018




Agosto é um mês de trabalho diferente para Mia. Nada de namorada troféu, nem de noiva de mentira, ou musa ou modelo... Neste mês, Mia será a irmã desaparecida de seu cliente.
Uma história estranha em que Mia tem o nome e a data de nascimento iguais às da irmã de Mas Cunningan, e ele precisa de Mia e seus documentos para ganhar mais tempo e não perder metade da fortuna deixada por seu pai, em testamento.
Não seria nada mal, já que, agora que assumiu seu relacionamento com Wess, não seria legal, Mia ter que beijar alguém ainda que “de mentira”. Aliás, esse no status de relacionamento entre os dois, precisa de um cuidado maior agora... de fato, não é fácil para ninguém, por um  lado ter uma namorada acompanhante e do outro, um namorado super gato-rico-cobiçado-distante... Os dois precisam se “doar” bastante um ao outro...
Mia então, passa o mês de agosto com Max e sua família perfeita. A esposa Cindy, grávida de um menino e Bell, a primeira filha do casal.
A menina é linda, assim como o pai. Super carinhosa, e, a relação dela com Mia foi instantaneamente formada. Max e a esposa também, tem uma boa relação com Mia. São muito simpáticos e cuidadosos com a moça. Mas junto a essa família Mia sente uma sensação estranha... há algo que não se encaixa...
Wess também acha que há algo estranho e investiga Maxuel, mas não encontra nada demais. O cara é um homem de família, herdeiro de um império, honrado e respeitado. Há pouco tempo, com a morte de seu pai, descobriu que tinha uma irmã desaparecida e passou a procura-la. Mas, porque usar Mia para isso? O que havia de errado na história?
Durante o mês, Max levou Mia à empresa e a apresentou a todos como sua irmã desaparecida. Houve um misto de comoção e desconfiança entre os funcionários. Max então explica a Mia que seu pai, em testamento deixou quase metade de tudo para uma irmã, que ele nunca soube que tinha. Havia um prazo para encontrá-la, e, caso não acontecesse, a parte de sua irmã iria para outras pessoas, que comprometeriam o desenvolvimento da empresa. Além de querer encontrar sua irmã, Max queria garantir que a empresa continuaria sua missão de respeito ao mundo, aos clientes e aos funcionários. Como Mia tinha nome e data de nascimento iguais, Max a apresentaria como sua irmã e ganharia tempo para encontrar a verdadeira.
Após explicar tudo à Mia, Max perguntou quanto ela cobraria por isso. Ao ter a resposta de que ele já havia pago pelo serviço, ao pagar o seu mês de disponibilidade à empresa de sua tia. Mas se surpreendeu com a resposta, visto que Mia poderia ganhar muito dinheiro com isso, e passou a questionar sobre a vida de Mia. Unido ao fato de que ele revelou que já tinha investigado toda a vida da garota, Mia começou a se sentir muito incomodada com a atitude de Max.
Fora o comportamento estranho de Max sobre se intrometer na vida de Mia, o cara realmente parece ser perfeito, assim como a empresa. A empresa é exemplar: tradicional e moderna e com um respeito e valorização extremos aos funcionários.
Mas, Max a intriga...
Não sendo o bastante, durante o mês, Max e a esposa se intrometem mais e mais na vida de Mia...
Fortes emoções acontecem neste mês... A vida de Mia vira de cabeça para baixo. Tensão, medo, surpresa... que acabam envolvendo a irmã de Mia também. Muitas lágrimas são derramadas...
E paralelo a isso Wess some em locação do seu filme, sem sinal... Mia precisa do seu namorado, mas não consegue falar com ele...
Emocionante! Vale a pena ler este mês!


“Não, você não lamenta – falei observando seu rosto para ver se havia ao menos um pingo de remorso”

“Eu falo por nós dois quando digo que lamentamos a forma como invadimos a sua vida. Mas, por favor, saiba que as nossas intenções foram as melhores.”

“Engoli o soluço que queria rasgar meus pulmões”

“Cuidado com o que deseja, porque pode ser se tornar realidade e deixar o seu mundo inteiro de cabeça para baixo.”

“Estado crítico. Não é favorável. Venha logo. Se despedir...”

“Então esta é a Mia, a irmã desaparecida que ninguém conhecia.”



“Quando nossos olhares se encontraram, notei que os dele pareciam torturados e endurecidos... Que merda estava acontecendo?”


Já leu as resenhas dos meses anteriores? Não deixe de ler!

You Might Also Like

0 comentários

Deixe seu comentário aqui!

Seguidores

Google+ Followers